Quarta-feira, 29 de Julho de 2009
Finalmente foi descoberto...

Sim, finalmente foi descoberto!

Hurra, Viva, Parabéns e outras expressões de regozijo como YESSSS!

 

Finalmente foi descoberto o indivíduo que mais processos originou em todas as polícias desta mexilhoeira que é o nosso belo País à beira-mar plantado (se calhar é por isso que existem tantos mexilhões, por (me)termos tanta água).

 

Mas nem só as polícias foram envolvidas. Também ministérios, governos, empresas, procuradores-gerais e provedores globais foram afectados por esse ignominioso indivíduo que utilizou vários métodos para delatar tudo o que era suspeitoso, ou não, neste país.

 

Sim, porque tantas vezes foram aqueleas onde havia fumo e fogo, como aquelas em que nem fumo nem fogo.

 

Sabem-se poucas coisas sobre este facínora: é solteiro, ou pelo menos é solitário. Tanto pode ser alto, como baixo. É gordo, ou vice-versa. O cabelo, se não for calvo, pode ser abundante ou ralo. Os olhos são o mais fácil de identificar. são 2 e ficam situados na cara, separados pelo nariz e logo abaixo das sobrancelhas. Usa essencialmente duas técnicas diferentes para desmascarar os criminosos facínoras bandalhos malvados (repararam que não coloquei vírgulas entre os adjectivos? foi mesmo de propósito): ou a carta, escrita em papel, enviada pelos correios e geralmente sem remetente ou o telefonema, com a voz disfarçada por um lencinho de linho bordado e invariavelmente de curta duração, não vá alguém rastreaer a origem da chamada.

 

Todas as forças de segurança o conhecem. Suspeita-se que as empresas de segurança privadas também tenham contactos frequentes com ele.

 

E este foi um segredo tão bem guardado que só agora se descobriu o nome do maior precursor de diligências, pesquisas, investigações que geralmente terminam em grandes processos mediáticos, empresariais, cíveis, criminais e judiciais.

 

Aposto que todos estão desesperadamente ansioso por conhecer o nome de quem tanto sobre tudo sabe.

 

Não os farei esperar mais!

 

Aqui vai, então. Depois não digam que não vos avisei.

 

O nome de tão excelsa personagem: ANÓNIMO CONFIDENTE INCÓGNITO

 

Nunca se viu tanto trabalho produzido pelos agentes fiscalizadores como quando o Anónimo (desculpem-me tratá-lo pelo primeiro nome, embora não tenha andado com ele na escola, acho eu) manda uma carta ou faz um telefonema.

 

Se um qualquer mexilhão, perdão, cidadão bem identificado faz uma denúncia ou uma queixa, acaba ele próprio invariavelmente prejudicado, quanto mais não seja porque está logo ali à mão para se tornar bode expiatório.

 

Mas quando é o Anónimo.... Alto lá! Põe-se logo todos de anteninhas no ar porque esse sim, é fiável e alguma cabeça acabará por rolar (credo, até pareço a Maria Antonieta).

Se a carta não vem assinada, logo todos adivinham: lá vem trólitada, e da grossa, porque a carta é do Anónimo!

 

E esse é como as moscas: onde há trampa, está o Anónimo, logo pronto a remexer a caca com uma carta, fazer levantar o mau-cheiro e cair fora de mansinho para que não se descubra a sua secreta identidade.

Depois, nas profundas de qualquer sub-cave, escura e mal-iluminada, com cheiro a bafio e ratos do tamanho de autênticos ratos a passarem-lhe pelas pernas, soltará a sua maquiavélica e tenebrosa gargalhada MUAHAHAH MUAHAHAHAHAH, mas baixinho, não vá alguém ouvir.

 

Não vos maço mais!

Mas pensem nisto: Um país que anda para a frente na base do boato, do diz-que-disse, do eu sei mas não digo quem foi nunca passará da mediocridade porque o Anónimo não tem outras armas que não essas: o denegrir, o difamar, para poder subir utilizando os cadáveres das suas vítimas, pessoas honestas (estúpidas, que confiam nas pessoas) e desprevenidas, que acabam por ter os seus potenciais anulados em favor de quem não sabe, mas inventa. E bem!

De tal modo que acabam por ocupar os lugares de decisão mas sem competências para os manterem, entretendo-se assim a aumentar o caudal de vítimas incautas que poderiam demonstrar a incompetência dos ANÓNIMOS que pululam por esse país. E que no fim são recompensados!

Como eu gostaria também de ser ANÓNIMO....



publicado por amexilhoeira às 21:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
Acautele-se, Senhor Bastonário

Hoje, Senhor Doutor Marinho Pinto, Exmº Bastonário da Ordem dos Advogados, deu mais um passo para a sua perdição.

De tudo quanto já afirmou desde que ocupou o ingrato cargo (sabe, quem lida com advogados...), de todas as polémicas que já patrocinou, a de hoje, embora repetida mas reformulada, é de se lhe tirar o chapéu.

De facto, uma das vergonhas deste país continua a ser a Justiça. Essa mesma, onde todos os valores são invertidos. Invertidos? interrogais-vos talvez admirados. Sim, invertidos! Dou algumas razões que todos conhecemos:

  1. Na Constituição da República Portuguesa, na sua PARTE I - DIREITOS E DEVERES FUNDAMENTAIS, no TÍTULO II - Direitos, Liberdades e Garantias, CAPÍTULO I - Direitos, liberdades e garantias pessoais, ARTIGO 32º - (Garantias de processo criminal), § 2. Todo o arguido se presume inocente até ao trânsito em julgado da sentença de condenação, devendo ser julgado no mais curto prazo compatível com com as garantias de defesa. Pois, mas o livro citado, a Constituição, é apenas um fait-divers que até é bastante giro para nos afirmar um estado de Direito. A verdade é que um arguido, quando entra numa sala de audiência de um qualquer tribunal, é considerado CULPADO no máximo que a lei permita. O seu trabalho, e o do seu defensor, é apenas tentar minimizar o grau em que é culpado, cabendo-lhe a ele o ónus da prova para a sua defesa quando deveria ser o contrário: a Acusação a ser obrigada a produzir prova para além de qualquer dúvida. Cá temos uma primeira indicação que a Justiça neste país se encontra invertida.
  2. Ainda recorrendo aos Artigo e parágrafo anteriores, sublinho "...,devendo ser julgado no mais curto prazo compatível...". É aqui que se apresenta relevante a idéia do Sr. Dr. Marinho Pinto: É obsceno que, num país onde os processos se arrastam, arrastam, arrastam, arrastam, depois há um engano de comarca e o tribunal anterior torna-se de repente incompetente, e as coisas se arrastam, arrastam, arrastam, e depois um dos envolvidos não é notificado porque se enganaram na morada de um dos envolvidos, e as coisas se arrastam, arrastam, arrastam... Como é que num país onde toda a Justiça demora tanto tempo se parem as instituições para férias no Natal, na Páscoa e mais um mês em Agosto? Quantas coisas poderiam ser resolvidas nesses tempos? É que o resto da vida não pára nesses períodos e continuam a surgir queixas, crimes e todo o tipo de burlões e vilões que acabam por entupir ainda mais o sistema. mais uma indicação que A Justiça se encontra invertida.
  3. Forças de segurança, hospitais e demais serviços de saúde, forças armadas, finanças e penso que não errarei se afirmar que toda a restante população não pára por períodos tão prolongados. Nem mesmo a Polícia Judiciária que, como todos sabemos, está sob a alçada do Ministério da Justiça. Mais uma vez a inversão da Justiça.
  4. Poderão ainda afirmar que o trabalho da Justiça é penoso, para além do humanamente suportável. E o que dizer dos polícias e guardas que se deparam com uma cena de crime? Ou das equipas de Emergência Médica que intervêm no local? Ou dos que trabalham em serviços de Urgência, onde se tem que lidar com a morte todos os dias? Ou os Técnicos de Serviço Social que se deparam com situações que nem Edgar Allan Poe conseguiu sequer vislumbrar? Onde está a Justiça nisto tudo?

Comecei com o senhor Bastonário da Ordem dos Advogados.

Termino com um aviso para si, Senhor Doutor.

Tome cuidado, muito cuidado.

Mexe com coisas que algumas pessoas podem achar demais. e o seu corpo cadáver será distribuído por todo esse país que nem nenhum mais bem afamado CSI conseguirá encontrar uma mais pequenina moléculazinha do seu ADN para o identificar.

E nenhum português gostaria de o perder. O Senhor é para o Direito o que o Jorge Nuno Pinto da Costa é para o Futebol e o sr. Dr. Alberto João Jardim é para a Política.

 

Só esta tríade é capaz de dar um pouco de ânimo às almas (cada vez mais) deprimidas desta imensa mexilhoeira que é Portugal!



publicado por amexilhoeira às 22:37
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Circo Portugalis

NÃO É JUSTO ! ! !

O Portugal dos Mesquinhos

Já cá faltava esta

Finalmente foi descoberto...

Acautele-se, Senhor Basto...

Sr. Ministro Vieira da Si...

O VOTO É A ARMA DO POVO

Feliz Natal e Próspero An...

Acordo Ortográfico

arquivos

Maio 2010

Fevereiro 2010

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Abril 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

Outubro 2006

Setembro 2006

tags

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds